José Ricardo e Sabá Reis convidam Rudolph Giuliani para explicar na Aleam contrato com o Governo na área da segurança no valor de R$ 5 milhões

O deputado José Ricardo (PT) subscreveu requerimento do deputado Sabá Reis (PR), protocolizado na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) desta quinta-feira (26), convidando o presidente da empresa Giuliani Security e Safety, Rodolph W. Giuliani, a comparecer ao plenário da Casa para apresentar esclarecimentos sobre o contrato firmado com o Governo do Estado na área da segurança. O valor da contratação, assinada em Nova York, é de R$ 5 milhões, com o objetivo de prestar consultoria na elaboração de um plano de redução da criminalidade no Amazonas.

Rodolph Giuliani ficou conhecido mundialmente pelo programa “Tolerância Zero”, implantado em Nova York quando era prefeito e que reduziu o índice de criminalidade em mais de 60%, entre 1994 e 2002, além de ter implantado medidas de combate à violência na Colômbia, Guatemala, Canadá, El Salvador e Honduras. Ele também já prestou consultoria na área de segurança para o Rio de Janeiro, que hoje passa por intervenção militar, no valor de US$ 12 milhões

Para José Ricardo, o ex-prefeito de Nova York já foi contratado em outras cidades brasileiras, como Rio Janeiro, e nada foi resolvido. “Não é alguém que viveu uma realidade totalmente diferente da nossa que terá as condições de resolver o problema da violência no Amazonas. Isso é desperdiçar recursos públicos. Além do mais, temos especialistas no Amazonas e no Brasil que conhecem bem a nossa realidade. Falta vontade política e ouvir a população para resolver o problema da segurança”, disse ele, que irá questionar quais as soluções que serão trazidas com esse contrato

Fiscalização em Coari e Codajás

O deputado também se pronunciou sobre as visitas de fiscalização feitas no último final de semana nos serviços públicos do Estado nos municípios de Coari e Codajás. Diante de vários problemas encontrados, ele irá encaminhar relatórios aos órgãos competentes, cobrando providências.

Em Coari,  ele fiscalizou a Escola Estadual João Vieira, que, aparentemente, está muito boa, pois foi reformada recentemente. “Mas já falta merenda escolar, além da quadra poliesportiva, que também foi reformada recentemente, está impossibilitada de ser utilizada pelos alunos, porque parte do muro desabou. Não há cobertura e ao redor da quadra tem muita lama”.

No 10° DIP de Coari, a estrutura está pintada, identificada, organizada e equipamentos funcionando. “Mas esse cuidado e manutenção são feitos pelo delegado, que usa seu próprio recurso para isso. Na mesma estrutura funcionam duas delegacias: a interativa e a especializada. Tem oito investigadores, mas não é suficiente para demanda do município”, completou.

Em visita ao Hospital Regional de Coari Dr. Odair Carlos Geraldo, constatou-se que a Unidade, que tem gestão municipal e estadual, está superlotada, precisando de ampliação do número de leitos, além da necessidade de mais profissionais de saúde. “A lavanderia também não está dando conta da demanda do hospital. Quanto à medição, está ocorrendo atraso na entrega por parte do Governo do Estado, como ainda faltam médico especializados”.

Já em Codajás, José Ricardo visitou a Delegacia Interativa, que funciona em conjunto com o 78° DIP, a 1° Companhia de Polícia Militar e o presídio. Como em outras cidades do Amazonas, o principal problema é a falta de efetivo policial, mas também de pessoal para outros setores. “Não tem escrivão, apenas um investigador e funciona com o apoio do efetivo da Prefeitura. A estrutura da delegacia precisa urgentemente de reforma. A única cela para adolescentes infratores é improvisada, além de não ter cela feminina”, disparou.

E no hospital Geral de Codajás João da Silva Bastos, o parlamentar constatou que a gestão da unidade de saúde é compartilhada com a Prefeitura. Assim como nos demais municípios que já fiscalizou, há um grande déficit de funcionários e os gestores clamam por mais concursos públicos. Quanto aos exames,  apenas alguns estão sendo feitos, mas não os básicos,  pois não há bioquímicos no hospital. Faltam médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais  profissionais da saúde para atender a demanda, como ainda materiais para realização de alguns exames.

Ainda no Município, José Ricardo recebeu várias denúncias sobre crime ambiental, devido o lixão da cidade, localizado na estrada que interliga Codajás a Anori, que há anos vem contaminando essa região, que tem lagos, viveiros de peixes, etc. “É um crime ambiental o que a Prefeitura está fazendo. Não tem serviço de coleta seletiva. A Prefeitura está ferindo a Lei Federal de resíduos sólidos”.

Assessoria de Comunicação

Sobre administrador 52 Artigos
José Ricardo, o homem da Kombi! Tem histórico de luta em prol do povo amazonense. Político honesto, ficha limpa e comprometido.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*