PRODAM PROCURA APOIO PARA REATIVAR E AMPLIAR O PROJETO AMAZÔNIA CONECTADA

Recebemos hoje em nosso gabinete em Brasília os diretores da Prodam (Processamento de Dados do Amazonas), João Guilherme (presidente), José Nilmar e Heleno Ferreira, que vieram apresentar os projetos para a reativação e ampliação do Projeto Amazônia Conectada, paralisado há dois anos, e que pretende levar internet aos municípios do Amazonas por meio de cabos de fibra ótica. Iniciado pela presidenta Dilma em 2014, com a coordenação do Exército Brasileiro, o projeto já interligou municípios do Alto Rio Negro, de Tefé a Manaus, mas ainda pretende seguir com a banda larga pelos rios do Alto Solimões, Juruá, Japurá, Madeira e Purus, num investimento da ordem de R$ 400 milhões.

Já acompanho esse projeto desde a Assembleia Legislativa, quando presidi a Comissão de Ciência e Tecnologia. Ele parou totalmente no Governo Temer e não encontra apoio no Governo Bolsonaro, visto que está cortando recursos para a educação e para a ciência e tecnologia. Um verdadeiro retrocesso. De minha parte, essa área tem meu apoio. Sem investimentos em ciência, tecnologia e inovação não há desenvolvimento!

Reunião com diretores da Prodam em nosso gabinete em Brasília.

Fotos: Rarimar Portela

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*